Seg - Sex 07:00-20:00
Seg - Sex 07:00-20:00

Adobe notifica usuários de softwares piratas

Adobe

É bastante comum o uso doméstico de softwares piratas, apesar de algumas corporações também utilizarem desta prática. Agora, a gigante Adobe, criadora do Photoshop, Illustrator e tantos outros programas, começará a atuar como a Microsoft, e notificará os usuários de seus softwares não licenciados ou considerados como piratas.

Para implantar a medida, a empresa vem embutindo em seus programas o chamado“serviço de integridade de software”, que checa e detecta softwares não licenciados pela Adobe, e caso seja encontrado algum,  gerará um tipo de mensagem através de um pop-up na tela do usuário ao abrir o programa. A mensagens será “O teste de validação da Adobe detectou que esta cópia do software não é licenciada”, contendo um link para a página da empresa com informações sobre os benefícios de ter um software original, e como adquirir os programas genuínos.

Segundo a empresa informa em seu site, se você recebeu esta notificação significa que o programa instalado em seu computador não é coberto pela garantia ou pelo programa de suporte, e por isso ele pode ter o desempenho prejudicado e ser um risco de uso em seu trabalho.

A notificação ainda está limitada para os usuários da versão X do Adobe Acrobat nos Estados Unidos, mas a empresa tem planos para expandir a mesma abordagem para seus demais aplicativos e outros países.

Até o momento a Adobe não impôs penalidades para quem estiver usando o software pirata, nem mesmo limitando funções do programa, bastará clicar no “X” do pop-up para cancelar a mensagem, apesar da notificação voltar a aparecer como forma de alerta ao usuário quando fizer novo acesso.

A forma como a empresa escolheu tratar o problema da pirataria mostra que o seu foco é conseguir mais usuários para seus softwares, convertendo os que não estão licenciados em assinatura de uso, já que a Adobe disponibiliza o serviço Creative Cloud, onde se contrata um plano para o uso de seus aplicativos para desktop e dispositivos móveis, de acordo com o perfil de pessoas físicas, empresas, alunos, professores, escolas e universidades.

Leave a Reply